Ferramentas do usuário

Ferramentas do site


Barra lateral

Conteúdo

Litoral Norte

Visitantes

projetos:litoralnorte:litoralnorte

Essa é uma revisão anterior do documento!


plantio_imagem_amzmartini.png

Contexto ecológico

A organização de comunidades vegetais em um dado local depende de vários fatores, entre eles, as características do meio físico, as características das espécies que ali ocorrem e as interações ecológicas entre essas espécies. Durante muito tempo, a competição foi considerada a interação ecológica mais importantes entre as plantas. Porém, mais recentemente, vários estudos têm ressaltado a importância das interações de facilitação em diferentes tipos de vegetação, mas principalmente em ambientes mais estressantes. A facilitação ocorre quando uma planta beneficia o estabelecimento ou desenvolvimento de outra planta próxima a ela e esse conceito pode ser aplicado aplicado para recuperar áreas degradadas, tendo o potencial de ser um importante aliado em projetos de restauração.

Estudos preliminares e plantios-piloto em pequena escala realizados pelo LabTrop encontraram evidências de facilitação em planícies costeiras do litoral sul de São Paulo. Nesse tipo de ambiente, as condições ambientais são bastante restritivas devido às altas temperaturas, salinidade, ventos fortes e solos arenosos e pobres em nutrientes. Ao atuarem como ilhas de sombra e umidade, as copas de algumas plantas podem criar condições microclimáticas potencialmente mais amenas e aumentar o sucesso de plantas menores.

Experimentos_Facilitacao_Restingas_Mimico_CamilaCastanho.png

Para entender melhor essas interações e suas potenciais aplicações na restauração ecológica, é preciso testar diferentes técnicas de restauração, considerando o desempenho de mudas com e sem interação direta com outras plantas. Além disso, é preciso conhecer a vegetação da região e seus processos ecossistêmicos para avançar no conhecimento teórico sobre esse tipo de sistema e subsidiar comparações futuras entre áreas de vegetação já estabelecidas e áreas em processo de recuperação. A partir dessas ideias foram desenvolvidas nesse projeto as duas linhas de pesquisa principais, apresentadas abaixo:

Linhas de pesquisa

1. TESTE DE TÉCNICAS DE RESTAURAÇÃO ECOLÓGICA NA PLANÍCIE COSTEIRA

Painel_Plantio_Isolado_Agregado_Fotos_RicardoBertoncello.pngNesta linha de pesquisa, um projeto de restauração foi implantado e monitorado por seis anos em uma área de planície costeira. Os seguintes aspectos foram investigados até o momento:

a) desempenho das mudas em termos de sobrevivência e crescimento em plantios isolado e agregado
b) relação entre os atributos funcionais das espécies plantadas e seus desempenhos
c) efeitos de diferentes técnicas plantio sobre o acúmulo de biomassa e de serapilheira
d) chegada de sementes na área em restauração

SAIBA MAIS SOBRE A LINHA DE PESQUISA 1


2. AMPLIAÇÃO DO CONHECIMENTO SOBRE A VEGETAÇÃO DA REGIÃO, SEUS PROCESSOS ECOLÓGICOS E ECOSSISTÊMICOS

labtrop_objetivo2.pngNesta linha de pesquisa, foi feita a descrição de uma floresta de restinga localizada próxima à área de restauração. Os seguintes aspectos foram investigados no fragmento florestal até o momento:

a) estrutura da vegetação
b) chegada de sementes
c) interações de facilitação por leguminosas
d) estabilidade da produção de serapilheira
e) regeneração natural

SAIBA MAIS SOBRE A LINHA DE PESQUISA 2


Resultados principais


i) evidências de que o plantio agregado de mudas pode promover um aumento da sobrevivência das plantas, principalmente das plantas não pioneiras, o que permite:
  • identificar a importância das interações ecológicas de facilitação no ambiente de planície costeira;
  • diminuir a perda de mudas de espécies não-pioneiras;
  • evitar a necessidade de um plantio posterior de enriquecimento;

ii) reconhecimento de espécies recomendadas para o plantio nessa região e de espécies que devem ser evitadas;

iii) dados preliminares sobre características funcionais de espécies que ocorrem na região;

iv) cálculo de biomassa acumulada no plantio de restauração em um período de 18 meses, que indicou o acúmulo de 1,3 toneladas de Carbono/ha;

v) primeiro inventário quantitativo de uma floresta de Restinga na região de Caraguatatuba.


Parceiros

projetos/litoralnorte/litoralnorte.1562972339.txt.gz · Última modificação: 2019/07/12 19:58 por adriana